A vida que você quer viver…

A vida tem uma maneira de passar por nós, mesmo quando estamos ocupados atendendo às suas provações e tribulações. Antes de nos darmos conta dela, os momentos mudaram, as estações terminaram e os anos passaram, quase como se a vida estivesse evitando nosso olhar.

Às vezes, como se a vida estivesse arrependida, não dura para sempre, ela nos envia lembretes para prestar atenção. Uma doença que nos atinge, ou um ente querido que se vai. Talvez uma experiência de quase-morte nos tire de nosso estupor. Mas, em pouco tempo, a vida nos agarra de volta ao seu ‘correr’ diário e nos acalma em sua monotonia disfarçada.

Nada disso seria um problema se fossemos meros animais, sobrevivendo apenas ao momento e vivendo o dia. Mas nós somos seres humanos, também formados de uma alma que nos questiona no silêncio da manhã e na quietude da noite. E que com uma irresistível sinceridade, nos pergunta: “A vida que você está vivendo é a vida que você nasceu para viver?”

Muitos de nós silenciamos essa voz no barulho e nas distrações do dia a dia. Mas quando essas distrações já não nos atraem, talvez na solidão da última parte de nossas vidas, a voz volte a nos questionar novamente: “Você viveu a vida que você nasceu para viver?” E não haverá como evitá-la.

Se você ainda não considerou esta questão, talvez agora seja a hora de começar a ‘trabalhar’ em uma resposta. Sim, não é fácil encontrá-la, já vou logo lembrar. Vai exigir que você, no mínimo, se esforce em ser sincero com você mesmo.Então comece perguntando a si mesmo: o que o sucesso significa para mim? Cada um de nós tem a nossa própria definição de vida bem sucedida, que é baseada em nossos valores e ideais.

Uma boa maneira de obter clareza é pensar nas pessoas que você admira. Como eles estão vivendo suas vidas? Talvez se você pensar em algumas dessas pessoas e desenhar as semelhanças entre elas. Enquanto isso, pense em 10 a 20 anos a partir de agora. Se você estivesse vivendo sua vida mais bem sucedida, o que você estaria fazendo? Como seria um dia ideal para você? Que diferença você faria – e para quem? Como as pessoas se sentiriam ao seu redor?

Quanto mais você faz essas perguntas, mais entusiasmado você se torna para viver a vida que quer viver dentro de você.Outra etapa de seu ‘trabalho’ será perguntar a si mesmo: como estou vivendo minha vida? Passe algum tempo pensando se você está vivendo em alinhamento com sua vida ideal. Onde você está gastando seu tempo atualmente? Como você está interagindo com os outros? Em que atividades você está envolvido? Se você vê grandes lacunas, você pode refletir sobre porque é assim.

Talvez os padrões que você estabeleceu para você são muito altos, ou talvez haja medos profundamente arraigados que estejam limitando você. Também pode ser que você esteja passando por um período de transição, de crescimento ou mudança que está te consumindo temporariamente. Na maioria das vezes, as discrepâncias existem porque estamos simplesmente ‘continuando’ a vida, sem uma visão clara, distraídos por impulsos e emoções, sendo ‘embalados’ pela maneira que o vento sopra.

E para finalizar essa etapa, pergunte também a si mesmo: o que posso começar a fazer hoje? Se você sente que está deixando para trás uma caminho que você não necessariamente quer chamar de seu, então respire fundo e tome o fôlego da aceitação total,  acredite que você está exatamente onde você deve estar em sua vida. Liberte-se da tensão do desapontamento, do arrependimento e o que mais pode ter começado a criar uma voz crítica dentro de você mesmo.

Saiba que toda a sua vida o preparou para esse momento, para que agora seja um momento de realização, reflexão ou celebração. É tempo de encorajar-se por ter chegado até aqui, e planeje como irá percorrer seu caminho daqui para frente. Como você irá estruturar seus dias para caminhar de forma a te aproximar da sua visão da vida que deseja ter? Quais metas você vai definir? Que atividades você dará prioridade? Quais hábitos você vai criar? E, o mais importante, que passo em direção a  isso você vai dar hoje?

Eu gosto de pensar nesse processo como você projetando sua própria vida. Considere um quebra-cabeças onde as peças representam tudo sobre você – seus pontos fortes, fracos, desafios, experiências, conhecimentos e valores. Como você vai reuni-los em um lindo retrato da jornada que realizou, as lições que você aprendeu e o legado que você deixou? Porque essa é a resposta que sua alma acabará procurando.

Adaptado por Liluani de Paula – Julho 2017.(Homaira Kabir)